Comparações natalinas

276
Feliz Natal

Parece brilhar sobre nós com mais ardor o astro-rei que ilumina o mundo.

Neste tempo de luz, de perdão e de amor, cigarras cantam incessantemente, nas árvores, uma cantiga amiga, como precursoras tradicionais que são de festa tão bela quanto antiga.

E a criançada, na sua inocência, ao bom Papai Noel escreve e pede brinquedos vários, sem sequer saber que o velho muitas esquece.

Nas ruas, a multidão se acotovela, entra e sai de comércio em comércio, enquanto outra com fome e frio tirita num bairro muito perto.

Dentro do lar, uma família se abraça, se confraterniza alegremente.

E outra, silenciosa, chora o vácuo deixado por alguém que partiu recentemente.

Jovens dançam, bebem, festejando esta data secular.

E, em algum continente, feridos de guerra caem vários sem poder festejar.

Não esqueçamos irmãos, não esqueçamos a mensagem do anjo à humanidade.

Glória a Deus nas alturas e na terra paz a todos os homens de boa vontade.

Feliz Natal

Maria Teresa Vieira São Paulo – SP